[Regressar à página "Autores"]

YUDITH ROSENBAUM


Nasci em 1959, em São Paulo. Meus dois principais interesses, dos quais fiz minha profissão, são a literatura e a Psicanálise. Aprendi os primeiros caminhos literários no ginásio, quando fazíamos seminários sobre Drummond, Bandeira e Mário de Andrade. Lembro até hoje do susto enigmático com o poema “Momento num Café”.  Descobri Freud no colegial, desejando e me censurando...

Como psicóloga, formada pela PUC-SP em 1981, começo a vida profissional no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), em equipe interdisciplinar  na área de psicologia social. De lá, parto para Educação, trabalhando como orientadora educacional, professora de Psicologia e Literatura e depois coordenadora pedagógica do Colégio Oswald de Andrade. Em 1999, após 17 anos na mesma instituição, resolvo arriscar algumas iniciativas autônomas e dedicar-me ao consultório de  Psicanálise, uma das minhas atividades até hoje.

Paralelamente ao trabalho no colégio, fiz o mestrado e o doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada na USP. O resultado são os livros Manuel Bandeira: Uma Poesia da Ausência (Edusp/Imago, 1993) e Metamorfoses do Mal: Uma Leitura de Clarice Lispector (Edusp/Fapesp, 1999).

Dei aulas de Literatura Brasileira na Faculdade de Letras e Pedagogia do  Mackenzie, em 1988 e trabalhei como redatora na Revista LEIA, em 1989. Até hoje escrevo resenhas e ensaios para jornais e revistas  (Folha de S. Paulo, Percurso, Revista da USP e outras).

Atualmente, além da atividade de psicanalista, coordeno grupos de estudos na área de Psicanálise e Literatura; colaboro, ainda,  na criação e roteiro de videos  e documentários culturais, entre eles Adélia Prado: Uma Mulher Desdobrável ( Prêmio estímulo da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo/ 1996, em parceria com Rudi Anker e Luciano Paiva).

Neste site colabora com a seguinte biografia:

Manuel Bandeira

[Regressar à página "Autores"]