[Regressar à página "Autores"]

Foto de Mirna Queiroz

MIRNA QUEIROZ

 

Nasce em São Paulo, em 1968.

Cursa jornalismo na Universidade Católica de Santos, anos 80.

Um emprego no SESC - Serviço Comercial de São Paulo: assessora de comunicação. O contato com os festivais de teatro de dança e de literatura.

Final da década de 80, Fernão Collor de Mello assume a presidência da República.

Trabalha na TV Bandeirantes: produção do programa Canal Livre, debates e análises dos principais acontecimentos da vida política e econômica brasileira.

Virada da década: produz o programa Opinião da TV Gazeta. Entrevistas comandadas por Washington Novaes, Carlos Brickman e Luís Nassif às principais figuras da esquerda e direita brasileiras.

Na TV Record, redatora e editora dos telejornais da casa. O proprietário, Bispo Edir Macedo, é preso. Censura nos telejornais. Demite-se.

1993: chega à Europa. Viaja, estuda italiano, história do cinema italiano e produção de vídeo em Florença, Itália.

Em Portugal, emprego na Euromonitor, recolha e análise do noticiário econômico para o grande empresariado português.

Começa a colaborar para jornais e revistas brasileiras: Jornal do Brasil, Revistas Nova, Manchete, etc...

1996: stringer do Serviço Brasileiro da Rádio BBC de Londres.

Uma das autoras do coleccionável do jornal Público, OITENTA VIDAS QUE A MORTE NÃO APAGA, coordenado por Fernando Correia da Silva.

1997: Outros desafios: muda-se para Bruxelas como correspondente da Rádio BBC de Londres.

Colabora com a Revista portuguesa Rotas e Turismo.

Escreve para Vidas lusófonas, site na Internet.

Neste site colabora com as seguintes biografias:

Luís de Camões, Fernando Pessoa, Fernão Dias

[Regressar à página "Autores"]