Regressar à Página Principal   Regressar à página "VIDAS"

Varanda.jpg (11932 bytes)

 

Gengis Kan

1162? - 1227?

 

Guerreiro e conquistador mongol. Ignora-se onde nasce e onde morre. Sucessor do pai como rei dos Mongóis em 1196, sete anos mais tarde organiza um exército com que submete vários povos e se torna dono de toda a Mongólia. Em 1205, os seus êxitos bélicos fazem que numa assembleia nacional o nomeiem soberano supremo. Promulga uma lei (o decreto de Yasak) para formar um grande exército criado por todos os grupos humanos da estepe com intenções expansionistas. Em 1211 inicia a Campanha do China. Conquista a Manchúria e em 1215 apodera-se da cidade de Pequim. Posteriormente anexa o Turquestão e chega às margens do Volga. Após a sua morte, os domínios conquistados são repartidos entre os seus quatro filhos, o que pressupõe o desmembramento do império.    

Na realidade, Gengis Kan nunca obtém um controlo efectivo e total sobre os imensos territórios conquistados, por causa, em parte, da reduzida casta dirigente mongol. Estabelece a capital imperial em Karakorum, onde tenta centralizar o aparelho de Estado. Tem grandes dificuldades de governo pela condição nómada dos seus súbditos. A estrutura social baseia-se em três grupos humanos: os dirigentes nobres, que escolhem o Kan; os homens livres ou guerreiros; e os semilivres e escravos. A fama de Gengis Kan é grande, inclusive no Ocidente, e vários países europeus enviam emissários e mercadores à sua corte; entre eles conta-se o veneziano Marco Polo.