Regressar à Página Principal   Regressar à página "VIDAS"

Varanda.jpg (11932 bytes)

 

Denis Diderot

Langres, 1713 - Paris, 1784

Filósofo e escritor francês. A primeira peça importante da sua carreira literária é Lettres sur les aveugles à l’usage de ceux qui voient, em que resume a evolução do seu pensamento desde o deísmo até ao cepticismo e o materialismo ateu, o que o leva à prisão. Mas a obra da sua vida é a edição da Enciclopédia (1750-72), que leva a cabo com empenho e entusiasmo apesar da oposição da Igreja e dos poderes estabelecidos. Escreve também algumas peças teatrais de pouco êxito. Destaca-se particularmente nos romances, nos quais segue as normas dos humoristas ingleses, em especial de Sterne: A Religiosa, O Sobrinho de Rameau, Jacques, o Fatalista. Escreve numerosos artigos de crítica de arte.  

É um dos primeiros autores que faz da literatura um ofício, mas sem esquecer nunca que é um filósofo. Preocupam-no sempre a natureza do homem, a sua condição, os seus problemas morais e o sentido do destino. Admirador entusiasta da vida em todas as suas manifestações, Diderot não reduz a moral e a estética à fisiologia, mas situa-as num contexto humano total, tanto emocional como racional.